Ter Tempo é Importante

Tempo de Leitura: 4 minutos

O tempo é o recurso mais escasso que temos e é, ao mesmo tempo, aquele a que menos damos valor.

Pense nas horas passadas no trânsito. É tempo perdido, desperdiçado, que podia ter passado com a sua família. Talvez tempo que podia ter dedicado a estudar com o seu filho. Ou a jogar algum jogo com ele.

Os portugueses passam, em média, perto de 1h por dia no trânsito. Isto equivale a 30 horas por mês. Se esta métrica não o assustou pense assim: para uma pessoa que ganhe o salário mínimo em vigor (635€), seria o equivalente a perder quase 200€ por ano.

Ter tempo é importante. Está na altura de lhe darmos mais valor

É mais que habitual contarmos as peripécias de outros tempos a amigos e familiares. Os tempos de secundário, universidade, ou as viagens que foram feitas há tempos.

E sempre que o fazemos, olhamos para esse tempo com um misto de melancolia e alegria. Pois são alturas da nossa vida que acabamos por comparar à vida que levamos actualmente. E, não pouco frequentemente, pensamos que aproveitamos aquele tempo ao máximo.

Mas então porque não aproveitamos agora? O que mudou?

Muitos poderão dizer que “a vida aconteceu”, ou que “os filhos são a prioridade e o tempo é todo para eles”, ou até que “o trabalho é dono e senhor do meu tempo.”

E não podíamos estar mais em desacordo.

Ter tempo é importante e dá saúde. Física, psicológica, seja ela qual for, mas dá saúde.

Aquele seu amigo que vai ao ginásio 2 vezes por semana durante 1h30 é uma pessoa mais leve porque tira esse tempo para ele mesmo. Aquele casal que vai jantar e ao cinema a cada duas semanas, deixando os filhos com os avós ou os padrinhos, é mais feliz porque compreendem a necessidade de terem tempo para si mesmos.

O tempo não é como o dinheiro, que hoje se gasta e amanhã se ganha. O tempo passa e não o recupera nunca mais.

É preciso dar mais valor ao tempo e à forma como o gasta. É preciso dar mais importância à gestão de tempo.

Gestão de tempo não passa apenas por conseguir fazer 20 coisas em 2 horas. Gestão de tempo significa estabelecer metas que possam ser cumpridas dentro do prazo estabelecido, sem que a sua execução o leve a um esgotamento.

Muitos empreendedores, especialmente novos empreendedores, passam mais de 12 horas a trabalhar no seu projecto ou empresa. E embora este ritmo seja possível durante os primeiros meses, será impossível mantê-lo sem abdicar de alguma coisa:

  • a sua vida pessoal (namorada/o, esposa/marido, viagens, etc.);
  • a sua saúde (fisicamente é esgotante, psicologicamente ainda mais);
  • a sua rendibilidade (estar esgotado leva a erros e pode levá-lo a perder clientes e vendas também).

Nenhum dos cenários acima é bom e todos estão longe de ser idílicos.

Um bom empreendedor é, acima de tudo, um bom gestor de tempo. Kenneth Blanchard e Spencer Johnson são 2 empreendedores que inclusive têm um livro muito famoso (e de leitura obrigatória para empreendedores) intitulado O Gestor-Minuto.

Este livro tem já a sua segunda publicação, adaptada aos tempos actuais, e é o ponto principal para que qualquer empresa (micro, pequena, grande, multinacional e mesmo freelancers a título pessoal) possa fazer crescer a sua facturação e o seu lucro.

O Gestor-Minuto é uma obra prima que, em suma, o faz ver que o tempo é o seu recurso mais valioso. E todos os objectivos do livro centram-se em torná-lo (a si) e à empresa no mais rentável possível com o menor tempo gasto possível.

Um exemplo prático são as reuniões entre colaboradores. Reuniões entre colaboradores são normalmente destinadas a analisar e definir objectivos e métricas. Estas são muitas vezes uma perda de tempo para o empreendedor/gestor e para os funcionários também. Corta-lhes o ritmo de trabalho e a produtividade, talvez numa altura em que até estavam a ser mais produtivos.

Neste caso, e tendo em conta que os objectivos são estabelecidos tendo em conta métricas passadas, o empreendedor/gestor deve fazer essa própria análise e informar os seus colaboradores em conformidade. No caso de discordância, então aí sim pode agendar-se uma reunião entre ambos ainda antes de convocar toda a equipa para uma reunião conjunta.

Caso a reunião seja necessária, o ideal é que a duração não lhe tome muitos minutos e que seja feita no início ao fim do dia, de forma a não interromper a produtividade.

Ter tempo é importante e, acima de tudo, rentável

Pode parecer um contra-senso dito desta forma. Mas a verdade é que se consegue fazer as coisas em menos tempo, consegue ter mais tempo para rentabilizar cada vez mais. Por outras palavras, uma boa gestão de tempo vai permitir-lhe focar-se na parte rentável do negócio durante mais tempo, permitindo-lhe deixar tarefas mais chatas para depois ou mesmo delegá-las a outra pessoa.

Um exemplo prático: o seu dia de trabalho ideal tem 8 horas. Nessas 8 horas tem que contactar fornecedores, contactar clientes, ver se o cliente a quem enviou o orçamento precisa de mais ajuda ou se está pronto para fechar a venda, ler emails, responder, atender chamadas e fazer outras chamadas. ao mesmo tempo, tem que escrever um novo artigo de blog para o seu website, publicar na sua página e/ou grupo de Facebook e ainda organizar as facturas dessa semana (ou pelo menos tentar).

É impossível fazer tudo isto em 8 horas sem abdicar de vendas. Logo, é impossível conseguir fazer tudo e ainda aumentar a rentabilidade.

A gestão de tempo vai permitir-lhe ter mais tempo para si e para a parte rentável do negócio. Ao mesmo tempo, ensina-o que delegar as partes chatas e que não têm necessariamente que ser feitas por si é uma forma de também aumentar a rentabilidade.

Não se esqueça: ter tempo é importante. Por isso independentemente da fase de negócio em que se encontra, tire tempo para si mesmo.

Deixe um comentário

Olá 👋 Podemos ajudar?