fbpx

Storytelling para assistentes virtuais

Table Of Contents

É possível aplicar técnicas de storytelling para que assistentes virtuais consigam angariar mais clientes?

O storytelling pode ser aplicado a tudo, isso pode desde já ficar entendido.

Ou seja, storytelling para assistentes virtuais não só é possível, como recomendável.

Mas como e em que moldes?

A Marisa está, em Março de 2021, a participar no curso de Storytelling Marketing do Leandro Aguiari, que foi aluno do Donald Miller, a grande inspiração para a comunicação da Bizy.

Este curso é intenso, cheio de conhecimento e conteúdo de valor.

Mas não é isso que te interessa. Tu queres saber como o storytelling te pode trazer mais clientes.

Então continua a ler…

Os problemas que assistentes virtuais resolvem

Um assistente virtual – ou qualquer outro trabalhador independente, vá – resolve problemas, necessidades.

Alguém que precisa de alguém com determinado conhecido, capacidade ou tempo.

E isso é parte do problema que os AVs resolvem, mas não é só.

Depois de mais de um ano de atividade, de mais de um ano a ouvir pessoas que contratam AVs e pessoas que são assistentes virtuais, chegamos a esta conclusão:

Há 2 problemas principais que os assistentes virtuais resolvem.

Falta de conhecimento

Seja com respeito a uma ferramenta, à gestão administrativa, à gestão de tempo, etc.

A falta de conhecimento é um dos problemas que os assistentes virtuais ajudam a resolver com duas mais valias:

  • Conhecimento efetivo
  • Tempo

Naturalmente, se um assistente virtual vem resolver um problema sobre falta de conhecimento de publicidade nas redes sociais, essa pessoa tem de saber fazer publicidade nas redes sociais.

Mas, o empreendedor podia aprender a fazer, não é? Sem precisar de contratar?

O que nos leva ao tempo.

Demora IMENSO tempo a aprender algo novo e muito mais tempo a masterizá-lo.

O que significa que contratar um assistente virtual faz o empreendedor ganhar tempo: ganhar o tempo de aprender a ferramenta e ganhar tempo diariamente quando não se preocupa em usar a ferramenta, porque alguém especialista já o faz.

Se tu sabes quanto vale o teu tempo, sabes que é o custo de perder horas a fazer alguma coisa que outra pessoa podia estar a fazer é muito elevado.

Emocionais

Não, os AVs não são psicólogos!

Não vão curar uma depressão, um desgosto de amor nem nada que se pareça.

Mas são pessoas que te vão devolver muito!

A falta de tempo que tens é muito devida ao tempo que tens de investir no negócio.

E é tempo que não gastas a cuidar de ti ou daqueles que mais gostas (filhos, esposa, marido, pais, amigos, etc.).

É também a falta de tempo que muitas vezes te impede de ter mais vendas.

Porque estás tão focado na parte do processo pós-venda, de logística, de responder a propostas e tudo o mais, que te esqueces do que mais te traz rentabilidade.

Isto, por sua vez, leva à frustração.

E tudo é passível de ser resolvido com ajuda.

Storytelling para assistentes virtuais

storytelling para assistentes virtuais

Que tem isto tudo a ver com storytelling para assistentes virtuais?

Tudo.

Porque, se um assistente virtual resolve problemas internos (falta de conhecimento) e internos (emocionais), qualquer AV tem as chaves-mestras para conseguir demonstrar aos potenciais clientes como é a vida dele com e sem um assistente virtual.

Este processo chama-se Dualidade (e foi uma das coisas que a Marisa aprendeu na formação).

No caso do storytelling para assistentes virtuais angariarem mais clientes, o segredo está em colocar o cliente numa posição de dualidade, isto é, de escolha:

  • Por um lado, ele tem a opção de continuar sozinho.

A trabalhar 12 horas ou mais por dia. A ver os filhos, a esposa, os pais, o marido, quem quer que seja apenas alguns momentos por dia.

A não conseguir escalar o negócio por falta de recursos humanos. A não conseguir contratar pessoas porque não consegue suportar todos os impostos.

A continuar a ser mediano quando podia ser bem maior.

  • Por outro, ele pode contratar um assistente virtual que o ajude.

Alguém que não está só a “picar ponto” e a contentar-se com o mediano. Alguém de quem ele possa ser parceiro.

Uma pessoa que esteja a fazer com que o negócio esteja a ser lucrativo e rentável enquanto ele aprecia um jantar de aniversário. Ou umas férias em família.

Um parceiro que veja o negócio escalar juntamente com ele e que fique muito feliz quando chegar a altura de contratar mais recursos humanos.

E tornar-te uma pessoa e empresa de sucesso.

A Dualidade é o caminho

Não sei bem o que estás a pensar, mas connosco isto faz tanto sentido que se torna ridículo não nos termos apercebido disto mais cedo.

O storytelling é uma forma de contar a história presente e futura de alguém, fazendo com que essa pessoa visualize o futuro tão próximo que parece o presente.

A dualidade dá ao cliente a real visão do que acontece em cada uma das situações.

E é aplicável em qualquer negócio. Incluindo a assistência virtual.

Conclusão

Storytelling para assistentes virtuais já é usado sempre que alguém faz prospeção de clientes.

No entanto, é possível que não esteja a ser usado da melhor forma possível.

Por exemplo, não usando este conceito de dualidade.

Enquanto assistentes virtuais, nós temos de nos lembrar de que não somos o herói.

O nosso cliente (futuro cliente) é o herói da história e nós somos apenas os guias, a sombra que os vai ajudar a chegar ao objetivo.

Aplicas storytelling na tua estratégia de marketing e comunicação? Diz-nos nos comentários.

Deixe um comentário