#LivroDaSemana: ReWork

Tempo de Leitura: 3 minutos

ReWork é o livro que faz desabar tudo o que (pensa que) sabe acerca de negócios.

Empresários e empreendedores ouvem alguns conselhos quase constantemente, com a certeza de que são conhecimentos absolutamente necessários para atingir os seus objectivos.

Já tem um plano de negócios? Então faça um. Para funcionar, tem que fazer reuniões de equipa semanais, para ter a certeza de que todos fazem o que devem. Um funcionário tem que trabalhar 8 horas por dia, senão nem vale a pena trabalhar.

Jason Fried e David Heinemeier Hansson são os autores do livro desta semana: ReWork.

Review de ReWork

E se lhe dissessem que a maneira como trabalha está completamente errada?

rework livro

É precisamente isto que Jason Fried e David Heinemeier Hansson alegam.

Aliás, não só alegam como demonstram.

ReWork é um livro que resume como a empresa de ambos autores, a 37signals, actua desde a sua criação em 1999.

A empresa, que desde 2014 passa a ser conhecida como Basecamp, sempre trabalhou com equipas remotas, nunca teve um escritório, nem nunca foi feita uma reunião presencial.

E mesmo sem estes elementos “importantes” ganharam milhões.

O livro fala essencialmente de duas coisas:

  • da perda de tempo que a etiqueta associada a grandes empresas exige;
  • da forma errada como olhamos para o nosso negócio e como continuaremos a falhar caso não mudemos de perspectiva.

Sem dúvida que este livro causará revolta a quem tem empresas, é bem sucedido, e escolhe aplicar os conceitos que o livro nega.

É perfeitamente natural que assim seja. Não há uma solução perfeita para todos, há apenas aquelas com que mais nos relacionamos.

Também a nós, na Bizy, o livro pareceu excessivo em determinadas partes.

Mas a verdade é que, para os autores, a fórmula foi a certa.

ReWork é importante porque ajuda-nos a ver as coisas de uma nova perspectiva.

Este livro já foi lido há algum tempo e tenho opiniões diferentes de cada vez que olho para ele. Mas é também por isso que, amado ou odiado, este deve ser lido por todos os empreendedores.

Todas aquelas regras sobre como deve estruturar o negócio, que passos tem que seguir, como deve contratar pessoas para a equipa, etc., devem ser apenas ideias.

Uma espécie de guia que pode tentar seguir, mas que nunca deve aplicar tal e qual como lhe foi informado.

Um negócio, seja ele qual for, transparece parte da personalidade do(s) empreendedor(es).

Logo, da mesma forma que não há duas pessoas iguais, que gostam ambas da mesma cor, livros, filmes, séries, etc., também não existirão negócios iguais.

O facto de o e-commerce do seu conhecido estar a funcionar lindamente, não significa que o seu e-commerce também vá de vento em popa. E são negócios similares.

ReWork é uma leitura interessante e importante porque obriga-nos a olhar para os exemplos e aplicar conforme for mais importante para nós.

Há determinados tipos de negócios em que ter reuniões (ou briefings) é muito importante. Toda a equipa se sente mais confiante se assim for e, logo, faz todo o sentido.

Um dos grande empreendedores que não abdicava de reuniões era Steve Jobs, por exemplo.

Outros negócios beneficiarão por não ter reuniões.

Alguns trabalhadores e empreendedores sentem-se mais produtivos quando trabalham num escritório. Outros preferem a liberdade do trabalho remoto, cumprindo os objectivos definidos num local e horário à escolha.

E não faz mal!

Somos todos diferentes e devemos aceitar a nossa diferença.

Outros dos pontos abordados em ReWork incluem:

  • Como lidar com a concorrência;
  • O que fazer quando evoluir;
  • Como promover o negócio e lidar com os resultados;
  • O que fazer na altura de contratar mais alguém para a equipa;
  • Controlo de danos;
  • Como criar e implementar a mensagem (cultura) da empresa.

Ao longo de cada um dos pontos acima, ReWork vai abalar a ideia pré-concebida do que significa ter um negócio rentável.

Pode concordar ou discordar dos autores, mas a empresa é um caso de extremo sucesso no Mundo e existe da forma mais livre possível.

A equipa está espalhada pelo globo, trabalha com fusos horários diferentes, nunca fez publicidade e factura milhões.

Certamente estarão a fazer algo bem, não é? 🙂

Apesar da mudança de nome, os autores do livro ainda mantêm uma das páginas principais da empresa inicial. Neste link pode encontrar o manifesto da empresa, de 1999.

Já leu este livro? Deixe-nos a sua opinião 🙂

Comprar livro

Deixe um comentário

Olá 👋 Podemos ajudar?