Redes Sociais para Centro de Estudos

Tempo de Leitura: 5 minutos

A Covid-19 mudou o mundo de uma forma totalmente inesperada. Levou todos os portugueses para casa e muitos pequenos negócios à falência por falta de rendimento.

Vários centros de estudos sofreram as consequências deste problema. Sem culpa alguma, e do dia para a noite, passaram de negócios estáveis para uma realidade de porta fechada e sem conseguir dar apoio aos seus alunos.

Mas, como em tudo na vida, há duas alternativas: perder dinheiro e alunos ou reinventar-se e preparar-se para o futuro.

Você, que gere o seu centro de estudos, sabe que tomará todas as medidas de segurança e nunca poria em causa a vida ou a saúde dos seus alunos.

Mas os pais não. E, se já eram protectores, agora são ainda mais.

Quantos estarão, sequer, preparados para deixar os filhos sair de casa e interagir com outras pessoas e crianças?

É por isso que está na altura de transformar o seu centro de estudos. Deixar um pouco de lado o conceito tradicional e evoluir para algo melhor, mais rentável e mais seguro.

E, para tal, será preciso somente que aprenda alguns conceitos de Marketing e redes sociais.

Redes Sociais para Centro de Estudos

Há uns anos, Bill Gates dizia algo de que muitos se riam, mas que hoje é das verdades mais absolutas:

“Se o seu negócio não estiver online, então deixará de ser um negócio e de ter sucesso.”

Bill Gates

Sabia que 60 a 70% dos portugueses está nas redes sociais? E que mais de metade são mulheres?

Mais: segundo estatísticas do Facebook Business, entre 200.000 e 300.000 utilizadores da rede social são pais de crianças entre os 6 e os 18 anos. Desses, 57% são mães.

estatisticas redes sociais centro de explicações

Com este tipo de estatísticas, faz todo o sentido começar a apostar nas redes sociais para promover o seu centro de estudos.

Actualmente, estamos mais tempo online e/ou e casa, alguns inclusive em teletrabalho.

De facto, após experimentarem teletrabalho, tanto funcionários como entidades patronais dizem preferir ajustar o seu método de trabalho futuro para que passe a ser uma realidade constante.

Logo, se as pessoas estão mais tempo na internet, a estratégia de crescimento vai passar por estar onde as pessoas estão: online e nas redes sociais.

Pense no seu comportamento. Se você, enquanto utilizador, usa o Facebook todos os dias, o seu cliente (os pais) muito provavelmente também o fazem.

Associações de pais já têm grupos dedicados no Facebook; outros centros de explicações já usam grupos do Facebook para comunicar de forma menos formal; professores e explicadores juntam-se em grupos para partilhar conteúdo, experiências e dicas.

Quando foi a última vez que actualizou as redes sociais do seu centro de estudos?

Se há tanta gente nas redes sociais todos os dias, esta torna-se uma forma fácil, rápida e rentável de angariação de clientes, seja de forma orgânica (sem custos) ou por publicidade paga.

Acima tivemos a prova de que os pais estão nas redes sociais. E este grupo inclui os pais dos seus actuais alunos.

Estes pais são os primeiros e mais importantes embaixadores do seu centro de estudos.

Este facto é vantajoso de duas formas:

1. Podem tornar-se embaixadores do seu centro de estudos

Se estão contentes com o serviço, são os primeiros a passar a palavra de que o seu centro é bom e traz resultados. Basta que lhes peça.

Peça críticas nas redes sociais, seja Facebook ou outra, e/ou no Google.

O que importa é que a crítica seja confiável, de um pai, para que quem a vá ler depois possa relacionar-se.

De nada adianta ter só os seus familiares a comentar, pois não só poderá ser suspeito, como os comentários serão superficiais. Vazios.

2. Publicitar para pais cujos interesses são similares aos dos actuais clientes

Não seria excelente poder anunciar para os amigos, conhecidos, colegas ou outras pessoas com interesses semelhantes aos seus clientes imediatamente, sem ter de pedir nada a ninguém?

A plataforma de publicidade do Facebook tem esta possibilidade. E é incrível!

Pense nisto como o passa-palavra actual, mas 10 vezes melhor.

É um passa-palavra que está sempre activo, e não só quando alguém, numa qualquer eventualidade, o recomenda a outros pais.

Ainda há mais: por permitir uma segmentação muito específica e direccionada, o custo deste tipo de publicidade é muito baixo em comparação com outros tipos de publicidade.

Porque está a escolher pessoas específicas, que muito provavelmente já procuram uma solução para o problema (neste caso, o problema é precisarem de explicações para o filho) e o seu centro de estudos surge nas redes sociais como a solução de que precisam.

É impensável não tirar partido das redes sociais para publicitar o seu centro de estudos quando sabe que existe esta possibilidade!

Tipos de conteúdo para as redes sociais do seu centro de estudos

Encontrar conteúdo para partilhar nas redes sociais dá trabalho. Mais trabalho que o que provavelmente pensava.

“Isto parecia mais fácil.”

Pensa isto e com razão. Realmente era mais fácil quando não era o seu negócio.

Isto acontece porque anteriormente não existia uma obrigatoriedade de partilha. Provavelmente só geria as suas páginas pessoais.

Mas numa página profissional, o conteúdo tem que ser bem pensado, tem que estar relacionado com a actividade, e a própria linguagem tem que ser ponderada.

Dependendo da rede social em que o centro de explicações está escrito, há alguns tipos de conteúdo que pode partilhar:

  • Como o seu centro de estudo ajuda os alunos;
  • Tipos de explicações disponíveis (online, presenciais e mistas);
  • Fotografias e vídeos de explicações presenciais ou online;
  • Fotografias da equipa de professores;
  • Fotografias de resultados de sucesso (testes com boas notas, alunos que foram considerados alunos de mérito, etc.);*
  • Vídeos sobre como funciona o centro de estudos, como as coisas estão a correr, como se preparam para a época de exames, etc.;
  • Críticas de pais que já confiam no seu centro de estudos.

*Não se esqueça de pedir autorização para a utilização das imagens de alunos e dos seus trabalhos.

Mais importante que o conteúdo em si, é que as publicações sejam autênticas. No caso de vídeos, quanto mais caseiros, melhor. São mais confiáveis.

Experimente fazer um plano diário de publicações na rede social mais activa que tem. Faça-o inicialmente sem publicidades durante, pelo menos, 3 meses.

Se cumprir o plano e o conteúdo for relevante (usando uma ou mais das categorias acima), é quase certo que terá mais pessoas a segui-lo e mais pedidos de informações sobre preços e disponibilidade do centro de estudos.

Aproveite e melhore o seu perfil também. Tire o maior partido de uma página de serviços do Facebook, por exemplo, onde pode listar o tipo de explicações que tem, valores e demais informações relevantes.

O Futuro dos Centros de Estudos

centro de estudos online

O futuro inclui um problema quase filosófico para centros de explicações:

Por um lado, os pais querem continuar a garantir o acompanhamento académico dos filhos de forma a tentar garantir-lhes um futuro melhor. Por outro, nenhum pai vai pôr em causa a saúde do filho.

Acaba por ser um contra-senso irónico, mas uma verdade.

Nenhum pai quer pôr os filhos em risco, seja em que situação for. E, neste caso, e tendo em conta o ensino tradicional, os pais sofrem uma espécie de cheque-mate.

É por este futuro que tem que começar a prestar mais atenção às suas redes sociais.

Pelo potencial de partilha, lá irá encontrar muitas perguntas às quais pode responder. E, com isso, criar um novo conceito e modelo de centro de estudo.

Como as explicações online. Ou explicações mistas (online e presenciais).

As redes sociais ajudam o seu centro de estudos a crescer.

Não há limites estabelecidos para o potencial das redes sociais para o seu centro de estudos. Desde que se comprometa com a sua actualização de conteúdos de uma forma relevante.

Deixe um comentário

Olá 👋 Podemos ajudar?