Qual a diferença entre copywriting e content writing?

Há uns tempos, uma mentorada nossa estava a conversar connosco, na plataforma do VAmos! Club.

O VAmos! Club é uma membership para assistentes virtuais da qual somos co-fundadoras. Podes conhecer o projeto carregando aqui.

Estávamos a falar sobre serviços de escrita, nomeadamente copywriting, storytelling e criação de conteúdos.

Como acontece com cada vez mais pessoas, existia nela uma relação muito próxima entre copywriting e content writing (escrita e criação de conteúdo). Ao ponto de pensar que se tratavam de uma coisa só.

Mas não podia estar mais errado.

Copywriting é uma coisa. Content writing é outra coisa. E storytelling outra coisa é.

Existe uma grande diferença entre copywriting e content writing.

Cada um tem o seu objetivo e propósito, mesmo que, em certas alturas, se possam complementar.

Diferença entre copywriting e content writing?

O que é copywriting?

Copywriting é escrita persuasiva e é geralmente aplicado quando a pessoa ou empresa que o aplica tenta levar uma pessoa à ação: deixar o seu email, fazer um pedido, fazer uma compra, etc.

Ou seja, copywriting tem como objetivo a tomada de uma ação.

Fazer a pessoa agir e reagir a algo que leu, ouviu ou viu.

O que é content writing?

Content writing (escrita e criação de conteúdo) é o mais usado em marketing de conteúdo.

O seu objetivo e propósito é o de informar e educar a audiência e não necessariamente levar alguém a fazer o que quer que seja.

E esta é a primeira grande diferença entre os dois.

Existe content writing que aplica copywriting?

Sim, muitas vezes! Os emails são um bom exemplo disso.

Quando o email marketing é bem feito e o email é bem estruturado, tem uma estrutura semelhante a esta:

  • Chamada de atenção
  • História (storytelling)
  • Educação/informação
  • Chamada para a ação
estrutura email com copywriting

Esta estrutura é o que faz com que os emails tenham maior taxa de abertura e clique.

Existem outros, no entanto, que são apenas educativos e informativos.

Esses, normalmente, são o suporte para algum próximo email que seja quase inteiramente focado em copywriting e na ação que queres que o cliente tome.

Porque deves usar content writing e copywriting na tua estratégia de marketing

No Marketing, como noutras coisas, não existe preto e branco, nem verdades absolutas. O mesmo se aplica na explicação desta diferença entre copywriting e content writing.

Tu deves conduzir os teus próprios testes e aplicar a tua própria identidade e forma de ser ao negócio.

Respondendo agora à pergunta: deves usar ambos porque os dois complementam-se.

Já tínhamos dado uma pequena pista sobre isto há alguns parágrafos até.

O content writing vai educar a tua audiência e informá-la de forma séria para que ela tenha perfeita noção da ação que vai tomar quando aplicares copywriting.

É como quando estás a pensar em que computador comprar.

Podes aconselhar-te junto do funcionário da loja, pedir a opinião educada, e depois tomar a decisão.

No caso do conteúdo na internet (seja ele por email, website, anúncios, etc.), a educação vai até ao cliente.

Nós somos a parte interessada em educar para garantir que o cliente está no momento certo para comprar, de forma a ser um cliente que faça uma compra educada.

É importante que o cliente esteja no melhor nível de consciência relativamente ao produto, caso contrário só te dá dor de cabeça.

O conteúdo (content writing) vai ajudar-te a garantir que o teu cliente é um cliente consciente.

É, por isso, importante que o teu plano de conteúdos seja super relevante e de grande qualidade.

O copywriting vai garantir que o cliente consciente toma a ação que queres que ele tome.

É, por isso, importante que tenhas clareza sobre o caminho que queres que os teus clientes percorram no funil e qual a ação que vais pedir que tomem.

Conclusão: qual o melhor?

Apesar de existir esta diferença entre copywriting e content writing, pode um ser aplicado sem o outro?

Na nossa mais modesta opinião, pode.

A criação de conteúdo de valor sobrevive sem o copywriting. Pois o conteúdo é educativo ao ponto de te tornar uma autoridade.

No entanto, torna-se mais difícil monetizar todo esse conteúdo. Se o objetivo é fazer disso um negócio, não aconselhamos que apenas se aplique content writing.

O copywriting também sobrevive sozinho – e melhor que o content writing.

Porque o copywriting, mesmo que seja menos educativo que o content writing, continua a ter de ser educativo para conseguir funcionar bem.

Logo, funciona melhor sozinho que o content writing.

Ainda assim, o potencial dos resultados aumenta quando ambos são bem aplicados.

A Bizy começou por apenas criar conteúdo de valor (content writing) e foi melhorando nesse sentido.

As lives de quarta-feira no YouTube, às 16h, são um exemplo de bom conteúdo, sem o objetivo de vender, que nos trazem retorno.

No entanto, sem que tivéssemos aplicado copywriting bem construído ao longo da jornada, não teríamos os resultados que temos atualmente.


Queres receber as nossas newsletters semanais? Preenche o formulário abaixo. Podes cancelar a qualquer momento.

.

Deixe um comentário