Mulheres Empreendedoras: à conversa com Mariana Santiago

Tempo de Leitura: 5 minutos

Trabalhar muito e aprender sempre mais.”

Todas as histórias merecem ser partilhadas.

A Bizy teve a honra de entrevistar mais de uma dezena de mulheres empreendedoras que partilharam connosco a sua história: as partes boas, as partes menos boas, e as partes incríveis.

A Mariana Santiago tem 27 anos, é videografa e a fundadora do Santi Videography.

A Santi Videography é um projecto que nasceu em 2017 pela Mariana Santiago.

A Mariana é uma pessoa que já há vários anos demonstra uma enorme paixão pelo vídeo e por contar histórias com emoção.

Mulheres Empreendedoras: à conversa com Mariana Santiago

[Bizy] Vamos voltar ao dia “zero.” Como é que surgiu esta ideia?

[Mariana, Santi Videography] Tudo começou durante o curso. Tenho uma amiga (Sara Marilda) que na altura já fotografava casamentos. Os clientes começaram a perguntar se também fazia vídeo, e ela veio falar comigo. Aceitei logo e a partir daí fui recebendo sempre propostas. Foi ela também quem me incentivou a criar uma página de Facebook. Na altura chamava- se “Mariana Santiago – Videografia”. Passados três anos fiz um rebranding e ficou Santi Videography.

[Bizy] Na pré-entrevista pedimos para definires este teu projecto em 2 frases e disseste: “Captação de imagem e edição de vídeo em diversas áreas.” Podes explicar um pouco melhor?

[Mariana, Santi Videography] O meu foco principal de trabalho é o vídeo, apesar de também fazer alguma fotografia. Durante o curso tive a oportunidade de fazer vários trabalhos em vídeo, desde reportagens, curtas-metragens, videoclipes. Foi aí que começou a paixão e o “sonho” de fazer disto vida. Isto permitiu-me também ir criando um portefólio.

Graças ao portefólio e às redes sociais, comecei a ter pedidos para elaborar outro tipo de vídeos (videoclipes, vídeos promocionais, entre outros). Nunca me foquei apenas numa área (por exemplo: casamentos). Gosto de explorar um pouco de tudo dentro da área do vídeo. Cada trabalho requer uma abordagem diferente na maneira como se filma e edita. É sempre um desafio

Também me perguntam muitas vezes o que eu gosto mais de fazer, se é editar ou se é filmar…E respondo sempre: Ambos! Acho que a minha vantagem é ser versátil e conseguir adaptar o estilo de filmagem a cada situação.

[Bizy] Neste momento trabalhas exclusivamente online ou tens algum estúdio?

[Mariana, Santi Videography] Sim, trabalho exclusivamente online. Estou presente nas redes sociais Facebook e Instagram onde tento fazer publicações regulares. Além destas duas também tenho conta no Vimeo, uma rede dedicada a pessoas que fazem vídeo e é lá que tenho o meu portefólio.

O conteúdo que produzo é praticamente todo visual, por isso funciona muito bem neste tipo de redes. Além disso, as pessoas conseguem perceber imediatamente se gostam ou não do tipo de filmagem e edição.

[Bizy] E as pessoas confiam em ti, apesar de ser totalmente online, não é?

[Mariana, Santi Videography] Até agora sim. Acho que a questão de confiança também se deve ao feedback e ao “passa palavra”. As pessoas confiam porque já ouviram falar de mim ou viram algum trabalho. Nesta área é muito importante a qualidade do trabalho e a opinião que o cliente tem de nós. Além disso não tenho só a vertente online, para filmar tenho de estar presente de câmara na mão, e isso dá logo um ar muito profissional…Ou talvez não (risos).

[Bizy] Na pré-entrevista disseste que duas das tuas maiores dificuldades foram “Alguns trabalhos rejeitados por causa do orçamentos e agora, em 2020, o Covid.

[Mariana, Santi Videography] Em relação aos trabalhos rejeitados por causa do orçamento, foi algo que no início me deixava um pouco triste, mas agora aceito.

Cada profissional tem o seu valor. Investi muito no equipamento que tenho (câmaras, lentes, computador, discos externos, etc), sei que a minha filmagem e edição tem qualidade, sou responsável com as datas de entrega e com o contacto com os clientes. Tudo isto constrói o valor do trabalho (além claro, das horas de filmagem e edição). Desta forma também sei que o cliente me escolheu porque se identifica com o trabalho e motiva-me para fazer algo de qualidade.

Em relação ao Covid, é algo difícil de superar. Na altura do Verão o maior rendimento vem das filmagens de casamento. Devido ao grande aglomerado de pessoas estão todos a ser adiados para o próximo ano. Estou a tentar investir em vídeo noutro tipo de áreas. Agora como estou com mais tempo aproveitei para explorar a vertente dos vídeos de culinária e estou a adorar. Pode ser que à conta disto surjam novos potenciais clientes. Vamos ver!

[Bizy] Alguma dessas adversidades fez com que pensasses em desistir?

[Mariana, Santi Videography] Apesar de serem fatores desmotivantes, nunca pensei em desistir. Em todas as áreas há momentos bons e maus. Temos de nos saber adaptar, respirar fundo e acreditar que vai passar.

[Bizy] Nem mais! E, agora, olhando para as coisas positivas, escolhes o feedback dos clientes e o “ter direito à marca” como duas grandes conquistas.

[Mariana, Santi Videography] Em relação ao feedback positivo dos clientes é uma sensação de felicidade e alívio. Quando entrego o trabalho e não dizem nada nos próximo momentos começo logo a pensar “Se calhar não gostaram”. Tento sempre fazer o meu melhor e igualar ou superar as expectativas que eles têm. Até agora, felizmente, a opinião é bastante positiva. Se for preciso corrigir alguma coisa tudo é feito em conjunto com o cliente para que se atinja o melhor resultado final.

Ter direito à marca foi a materialização da “brincadeira” que começou há uns aninhos atrás. Dá-me também uma maior legitimidade e segurança a usar o nome nas várias plataformas.

[Bizy] Como te parece o futuro? Risonho?

[Mariana, Santi Videography] Quero acreditar que sim 🙂

[Bizy] Falta-te faz algo para crescer ou dar mais um salto?

[Mariana, Santi Videography] Talvez mais publicidade e tentar chegar a mais pessoas, empresas, etc. Acho que é o meu ponto fraco, toda a parte do marketing e afins. Felizmente tenho muita gente que me vai ajudando a divulgar o trabalho e a eles agradeço imenso!

[Bizy] Tens alguma dica ou sugestão para quem está à espera do empurrão para se lançar por conta própria?

Antes de tudo, gostar do que se faz é essencial. Tentar chegar às pessoas através das redes sociais, dar a conhecer o trabalho é fundamental.

E por último, trabalhar muito e aprender sempre mais, nem que seja no Youtube. E claro, ver muitos, muitos vídeos, ter muitas referências e tentar dissecar como os nossos ídolos fazem o trabalho que fazem

[Bizy] Como é que as pessoas te podem seguir?

[Mariana, Santi Videography] Através das redes sociais ou do vimeo.

A Mariana Santiago é uma mulher e empreendedora rija.

Desistir não faz parte do dicionário e a Santi Videography!

Se ficou com vontade de conhecer a Mariana e o projecto, ou precisa de contratar um profissional para videos, visite o vimeo ou as redes sociais: Facebook e Instagram.

Deixe um comentário

Olá 👋 Podemos ajudar?