Marketing para Alojamento Local

Tempo de Leitura: 6 minutos

Numa altura em que cada vez mais portugueses e estrangeiros procuram soluções privadas e confortáveis, o alojamento rural começa a ganhar uma expressão cada vez maior.

No entanto, a grande maioria deste tipo de alojamentos não trabalha bem o marketing.

Não tem um website actualizado ou redes sociais activas e acabam por viver quase unicamente das reservas obtidas através de canais de terceiros (Booking.com, AirBnb, Expedia, etc.).

Mas está na altura de deixar de pagar comissões altas a terceiros e começar a ganhar mais com as reservas.

Esta é a altura certa para apostar em marketing para alojamento local e rural.

Vale a pena trabalhar o Marketing para Alojamento Local?

Talvez possamos fazer a pergunta de uma forma mais directa:

Diria que não a um mecanismo que lhe permitisse publicitar e vender o seu AL mesmo enquanto dorme, come ou aproveita o seu dia?

É isso que o online faz e o que permite. O online não fecha, está aberto 24h por dia, 7 dias por semana

Por ser assim, sempre que alguma questão surge a um potencial cliente, podem enviar-lhe um email, uma mensagem ou tentar ligar.

Está lá. Disponível. Como se fosse uma publicidade num outdoor numa rua movimentada, uma auto-estrada ou num centro de cidade.

Portanto, em resposta, sim! Vale muito a pena ter (e trabalhar) a presença online do seu AL!

Se ainda não tem presença online no seu alojamento rural, então está a perder dinheiro.

As pessoas procuram sempre o melhor negócio. Ou seja, não reservam cegamente na primeira plataforma que encontram.

Se o seu alojamento local está em canais de terceiros, mas não tem um website ou redes sociais, os seus clientes reservam em websites de terceiros.

Mas se tem um website ou rede social activa, o cliente também vai querer saber o seu preço!

E aqui depois terá que fazer contas e negociar:

Se reservarem 5 noites e cada noite fica por 100€ na Booking.com, o total seria 500€. Desses, pagaria à Booking.com uma comissão mínima de 15%, ou seja, 75€. Mas como o casal reservou directamente, esses 75€ ficaram no seu bolso e podem ser considerados lucro extra. Tudo porque o alojamento tinha presença online e não só perfis em websites de terceiros.

Se os clientes podem entrar em contacto consigo para obter mais informações, porque não haverão de reservar consigo também?

Website VS Redes sociais: qual escolher?

Sempre que possível, as duas. Pelo menos um website e pelo menos um perfil/página numa rede social.

O website é um investimento que pode ser maior ou menor consoante o tipo de website.

Há dois importantes a considerar:

  • Website institucional: um website em que partilha informações relevantes, fotografias, comentários de hóspedes anteriores, etc. Deve também incluir um formulário para pedido de reserva, mas não vai permitir fazer uma reserva online;
  • Website GDS: um website que tem a mesma coisa que o institucional, mas que permite que o cliente faça reservas online e estas são confirmadas automaticamente.

A opção mais em conta é o website institucional e é mais que suficiente para começar.

Um website institucional pode ser construído por si, usando plataformas como o WordPress, ou pode contratar um profissional (recomendado).

Se contratar um profissional, o valor de um bom website pode rondar os 800-1200€. Aconselhe-se bem com a empresa antes de avançar e saiba o que está (ou não) incluído.

Já no caso das redes sociais, a sua enorme vantagem é permitir um canal de comunicação directo com os seus hóspedes (actuais, passados e futuros).

As redes sociais, como o próprio nome indicam, têm como principal objectivo permitir a socialização.

Para além disso, são um excelente canal de demonstração e imagem, o que ajuda sempre a aguçar o apetite de quem procura alojamentos como o seu 🙂

As duas principais redes sociais em Portugal são o Facebook e Instagram, sendo que o Instagram é a rede social onde pode obter maior alcance, mas o Facebook é o canal que lhe dará mais vendas (tendo em conta a nossa experiência).

O Facebook e Instagram têm também uma outra vantagem incrível que é o baixo custo da publicidade.

Quando bem feitas, as publicidades nestas plataformas podem ter valores tão baixos como 0,06€, 0,53€ ou 0,99€.

Na Bizy nunca investimos mais que 1€ por clique ou conversão, por exemplo 🙂

E se não sei nada de Marketing?

Não precisa de ser um especialista ou guru, nem precisa de pagar milhares de euros para conseguir ter mais reservas online.

O marketing para alojamento local é bem mais simples que numa grande empresa.

Por uma razão: é baseado em relações.

O marketing era, há uns anos, visto como algo inatingível à maioria das pessoas.

Mas hoje é tão fácil como ter um telemóvel e gostar de falar com as pessoas.

Deixamos algumas dicas para começar já amanhã a aplicar uma estratégia para obter mais clientes directos:

1. Conheça bem o seu AL

marketing para turismo rural

Com certeza que conhece o seu AL! Mas será que consegue falar dele a quem não o conhece?

Sente-se e pense “o que é que eu ofereço? Quem é o meu público-alvo?

O seu alojamento tem, com certeza, algum ponto único que pode destacar.

É o facto de estar pertíssimo do Gerês? Do Douro?

Será porque permite check-in a qualquer hora? Será porque tem uma piscina aquecida ou porque é excelente para grandes famílias?

Liste tudo o que o seu alojamento rural tem que possa ser caracterizado como algo muito bom.

Depois, pense no porquê das pessoas escolherem o seu alojamento em vez de outro.

Qual é a história? Porque é que o seu é melhor?

Se precisar de ajuda com esta parte, use o formulário abaixo e marque uma consultoria gratuita connosco 🙂

.

2. Faça um Plano

Com o que listou no ponto 1, está na altura de começar a fazer um plano de marketing.

Como dissemos mais acima, o marketing não é um bicho de sete cabeças. Está cada vez mais simples de aplicar.

Se já sabe o que pode oferecer e sabe porque é que as pessoas devem reservar, terá agora que planear um calendário de actualizações no website ou redes sociais.

Para quem está a começar, recomendamos que comece nas redes sociais. É mais fácil compreender o seu funcionamento (porque provavelmente já é utilizador) e desta forma pode depois aproveitar o conteúdo para as publicidades.

É essencial perceber que vai ter que investir algum dinheiro em publicidade.

Mas, se tudo for bem aplicado, gastará muito pouco para o retorno que consegue!

Voltando ao plano: faça um calendário de datas importantes durante o ano. Inclua eventos, datas festivas, épocas altas e baixas, etc.

Uma vez listadas estas datas, terá que pensar no tipo e frequência de conteúdo que é relevante partilhar nessas alturas.

Por exemplo, os meses de verão são época alta e começa a preparar a venda do alojamento logo a partir de Janeiro. Ou seja, terá que começar a falar sobre vendas antecipadas a partir de Janeiro, e também a partilhar informações interessantes e relevantes sobre a propriedade.

Se ajudar, pense no Natal e na forma como os media começam a publicitá-lo. Os anúncios começam em final de Outubro/início de Novembro, inicialmente com alusões à aproximação da data, e depois aparecendo mais frequentemente e com mais urgência.

3. Analise e peça feedback

Algumas semanas depois de ter iniciado a aplicar o seu plano de conteúdos, é importante analisar de que forma cresceu.

Teve mais seguidores? Conseguiu mais contactos ou reservas? Há mais gente a comentar as suas fotografias?

Todos estes factores são importantes para determinar se o seu conteúdo é (ou não) relevante.

Se não for relevante, terá que voltar ao início e repensar a estratégia.

Quando este tipo de situações acontece, a melhor ajuda que pode pedir é aos seus antigos hóspedes.

Pode perguntar-lhes, sem receio, de que mais gostaram e pedir-lhes para partilhar as suas redes sociais com pessoas que possam ter interesse. Um simples gesto que não custa nada e pode trazer muito retorno.

O que custa no marketing é começar.

E saber como e por onde começar.

Por isso, lançaremos em breve um eBook que o ajudará a obter mais clientes directos sem necessidade de conhecimentos avançados de marketing para alojamento local.

Siga a nossa página de Facebook e Instagram ou envie-nos um email para ser notificado assim que o eBook estiver disponível.

Deixe um comentário

Olá 👋 Podemos ajudar?