Ser Empreendedor e ter uma Assistente Virtual

Tempo de Leitura: 4 minutos

Já pensou como seria se pudesse ter alguém a fazer as tarefas repetitivas por si?

A fazer a pesquisa, as publicações nas redes sociais, a organização das facturas, ou mesmo a prospecção de clientes?

Não estamos a descrever uma máquina.

Estamos a descrever uma Assistente Virtual – e quem deseja realmente ser um bom empreendedor/a PRECISA de uma ou mais para garantir que tem sucesso.

Todos os bons empreendedores são pessoas com várias ideias e/ou negócios que precisam de aplicar.

São pessoas cujos dias estão envoltos em várias áreas e sectores. E que precisam de estar livres para continuar a ser bem sucedidos.

Queremos com isto dizer que nenhum bom empreendedor consegue crescer a não ser que comece a delegar trabalho.

Pois ele/a, sendo a pessoa mais importante da empresa, precisa de estar livre para realmente pensar no futuro da empresa – em vez de simplesmente trabalhar PARA a empresa, ele/a deve trabalhar NA empresa.

O website Business2Community escreveu um artigo sobre o porquê de todos os empreendedores precisarem de uma assistente virtual nas suas vidas, inspirando-se no livro 4 Horas Por Semana, de Tim Ferriss.

Como Ser Empreendedor e ter uma Assistente Virtual Significa Ganhar Mais Dinheiro

Gostamos muito de usar exemplos para que possa ter uma melhor ideia o que realmente queremos dizer.

Ser empreendedor e ter uma assistente virtual é bem semelhante a ser o patrão de uma qualquer outra empresa.

Mas com mais benefícios.

Um patrão (por norma) tem funcionários a tempo inteiro ou tempo parcial, que lhe custam uma pequena fortuna todos os meses.

Podem (ou não) ser pessoas mais (ou menos) aptas para o tipo de trabalho e os seus dias têm o tempo contado: 8 horas.

Tempo esse que nem sempre é totalmente aproveitado.

Um empreendedor, especialmente alguém que está a começar, nem sempre tem forma de comportar os custos da “pequena fortuna” que um funcionário custa.

E ainda bem!

Porque assim pode delegar trabalho a pessoas mais especialistas e que, no fim do mês, lhe custam menos dinheiro.

Agora vamos ao exemplo em si (tenha, por favor, em consideração que são cenários hipotéticos).

O Sr. Patrão é dono de uma empresa imobiliária. Tem a seu cargo 1 funcionário: um assistente e recepcionistas.

O Sr. Patrão tem as seguintes tarefas diárias para o funcionário:

  • Manutenção do espaço comercial;
  • Actualização de redes sociais;
  • Actualização das informações dos imóveis online;
  • Organização dos documentos para contabilidade;
  • Agendamento de visitas com clientes;
  • Atendimento telefónico;
  • Resposta a emails, comentários e mensagens recebidas;
  • Prospecção e angariação de imóveis;
  • Gestão de anúncios online (redes sociais e Google).

São 9 tarefas para uma única pessoa – todas elas diferentes entre si.

O que significa que o Sr. Funcionário não será especialista em todas elas.

O funcionário do Sr. Patrão tem um salário base de 689€, ao qual acresce subsídio de alimentação no valor de 4,77€/dia.

Se assumirmos que o funcionário é solteiro e não tem descendentes ou ascendentes a seu cargo, estas são as contas anuais (vermelho) do Sr. Patrão:

Retirado do website https://www.pmesalarios.pt/simulacao/custofunc a 30/09/2020, pelas 16h

Se tivermos em conta 12 meses (os subsídios de Natal e Férias estão incluídos no Total Anual), são mais de 1100€/mês que o Sr. Funcionário custa ao Sr. Patrão, sem ter ideia do retorno que tem sobre esse investimento.

Por outro lado, temos o Sr. Empreendedor, que tem actualmente uma agência imobiliária que opera quase exclusivamente online e ainda é gestor de outros 2 negócios.

Para o ajudar, conta com a ajuda de 2 Assistentes Virtuais:

Tarefas da Sra. Assistente Virtual Administrativa:

  • Agendamento de visitas com clientes;
  • Resposta a emails, comentários e mensagens recebidas;
  • Prospecção e angariação de imóveis.

Tarefas da Sra. Assistente Virtual responsável por Marketing:

  • Actualização de redes sociais;
  • Actualização das informações dos imóveis online;
  • Gestão de anúncios online (redes sociais e Google).

O Sr. Empreendedor tem apenas um escritório virtual, ou seja, não tem de se preocupar com a Manutenção do espaço ou com o atendimento telefónico. Tem um custo simbólico de 50-80€/mês para estas duas tarefas.

Já as assistentes virtuais que com ele trabalham, representam, em conjunto, um investimento médio de 1500€/mês.

Esta é a parte em que você diz “mas então não vale a pena!”

E era precisamente aqui que queríamos chegar para lhe perguntar:

É preferível investir 1100€ e ter uma estimativa de 20% de retorno, ou investir 1500€ e ter uma estimativa de 40-60% de retorno?

Claro que tudo isto são números hipotéticos, e até nos vamos ficar mais na parte do Marketing e anúncios, pois é o que faz parte das nossas funções como assistentes virtuais.

Ter alguém que realmente compreende a gestão de anúncios é ter mais garantias de que os 100€ que investe numa publicidade nas redes sociais lhe podem trazer retorno de 200€, 500€, 1000€ ou até mais.

Porque essa pessoa, apesar de ter um custo superior a um funcionário “normal”, tem também um conhecimento mais alargado – pode ser considerada especialista.

Já o funcionário que não tem os mesmos conhecimentos limita-se a clicar no botão “promover” e os 100€ de investimento raramente trazem retorno.

Ser Empreendedor e ter uma Assistente Virtual é o Futuro

O futuro (que já é o presente, aliás) está em contratar pessoas que realmente tragam um bom retorno sobre o investimento.

E isso significa contratar pessoas que:

  • Realmente trabalhem a quantidade de horas para que foram contratadas;
  • Tenham conhecimentos mais aprofundados sobre as áreas em que trabalham.

Se a assistente virtual passa recibo verde ou uma factura, melhor ainda! Pois pode deduzir essa despesa na empresa.

Actualmente, ser empreendedor SIGNIFICA ter uma assistente virtual a seu lado.

Mais que uma até. Para ter a certeza de que tem as pessoas certas e profissionais a seu lado.

O seu futuro como empreendedor ou novo gestor de negócio vai ser ditado pelos seus investimentos.

E tem sempre que se lembrar que, quanto maior o investimento, maior terá de ser o retorno para que ele valha a pena.

Não fará, então, mais sentido contratar uma assistente virtual – que trabalha por conta própria, lhe passa um recibo/factura, trabalha apenas quando você precisa dela, etc. – em vez de contratar imediatamente funcionários?

Lembre-se: os melhores empreendedores são os que mais delegam.

Pois são os que menos trabalham e mais ganham.

Concorda connosco? Deixe o seu o seu comentário sobre o tema 🙂

Deixe um comentário

Olá 👋 Podemos ajudar?