fbpx

Como levar pessoas a comprar o teu produto ou serviço

Índice

Num dos últimos artigos fizemos a review de um livro que fala precisamente sobre ideias que vendem.

E sobre como, para algumas pessoas e empresas, é tão fácil e simples fazer vendas (pelo menos parece) e para outras não.

Entendemos que, quase sempre, levar pessoas a comprar algum produto ou serviço, ou a agir de determinada forma surge de deixar as coisas o mais claras possível.

A clareza é algo que se consegue usando histórias – storytelling.

Porque histórias são fáceis de entender.

Crianças entendem histórias, logo, adultos entendem histórias. E fica bem mais simples de perceber o que estamos a comprar.

Como levar pessoas a comprar o teu produto ou serviço

As pessoas não compram os melhores produtos. Elas compram o que é mais simples de entender.

Então, quanto mais simples a tua mensagem, mais vais levar as pessoas a comprar o teu produto ou serviço.

Para explicar este conceito de clareza e de simplificar, vamos usar o nosso próprio exemplo.

Ser assistente virtual em Portugal (ainda) é um conceito novo.

No início de 2020, quando começamos, mais desconhecido era.

Ao longo dos últimos 15 meses desde que nos lançámos, passou a existir:

E há ainda muitas mais conquistas que não estão aqui listadas (e outras ainda em desenvolvimento).

Mas, se no início de 2020 as pessoas não sabiam o que era isto de ser assistente virtual, como é que o nosso negócio cresceu?

Porque conseguimos clarificar a nossa mensagem.

Simplificar o que já é simples

como ter clareza para vender

É fácil pensar que o termo “assistente virtual”, por si só, já é simples de entender.

É um assistente que é virtual.

Qual é a dificuldade?

Na verdade, é bem mais que o que podemos pensar.

Tudo bem, é um assistente e é virtual. Mas em Portugal?

Onde as coisas ainda se fazem dentro de 4 paredes, e se prefere papel em vez de email ou PDF?

Afinal, não é assim tão simples.

No início da nossa jornada, explicávamos às pessoas que o éramos, o que fazíamos, porque era vantajoso… Era uma canseira!

Até que aprendemos que tínhamos de fazer o nosso “pitch de elevador” e, em 15 segundos ou menos, explicar o que fazíamos, para quem e de que forma.

Aprendemos que apelidar-mo-nos de assistentes virtuais era o mesmo que falar chinês ou qualquer outra língua desconhecida.

E simplificamos:

Ajudamos empreendedores e microempresas a vender online, mesmo que estejam a começar, através de estratégias de comunicação nas redes sociais.

Quem: empreendedores e microempresas menos conhecidas
A fazer o quê: a vender online
Como: através de estratégias de comunicação nas redes sociais

Apenas depois de as pessoas nos pedirem para explicar melhor é que lhes explicávamos ao pormenor o que eram assistentes virtuais e tudo o resto.

Pegamos em conceitos que conheciam (empreendedor, microempresa, vender online, redes sociais) e transformamos isso numa mensagem fácil de entender.

Incorporar o storytelling

A maioria das reações que obtemos quando fazemos o nosso pitch de elevador é algo como “conta-me mais“.

Nessa altura, como dissemos, falamos do facto de sermos assistentes virtuais.

Dizemos o nome, mas, para ficar ainda mais claro, contamos as coisas de forma a que toda a gente possa entender: através de histórias.

Ao explicar o que fazemos (ou fizémos) por algum cliente, estamos a contar a história desse cliente.

E isso traz muitos benefícios – não só fica mais simples de entender, mas também atua como prova social (já outra pessoa experimentou isto).

Quantos mais pormenores incluíres (números, faturação, forma de trabalhar, de que falaram nos primeiros 5 minutos), mais real a história se torna.

E, quanto mais real, melhor!

Contar este tipo de histórias para levar pessoas a comprar o teu produto ou serviço é bem mais vantajoso e simplifica largamente o processo.

Porque, mais uma vez, toda a gente entende histórias – até crianças.

Conclusão

É fácil tornar uma ideia clara? Depende.

Depende da clareza que tu próprio tiveres.

Se para ti ainda é difícil explicar o que fazes numa frase simples, então talvez tenhas de procurar mais clareza para ti mesmo antes ainda de tentar aplicar estes conceitos para outros.

Explicar algo de forma mais clara pode ser tão simples como incorporar conceitos que as pessoas conhecem:

Um designer é como um treinador de futebol. Mas, em vez de montar uma estratégia para vencer o jogo, o designer monta imagens.

Escreve nos comentários abaixo o teu pitch de elevador e nós respondemos com a nossa opinião 🙂

Deixe um comentário