O que é e como criar um Swipe File

Um Swipe File é uma espécie de arca de tesouros para toda e qualquer pessoa que trabalhe com Marketing Digital.

Acreditamos que não há mesmo melhor definição que esta. Por duas razões:

  1. Aguça a curiosidade
  2. Demonstra o quão valioso é

A Bizy tem um Swipe File que é atualizado com relativa regularidade e que tem sido responsável por criar algumas das melhores peças de copywriting, storytelling e anúncios.

Neste artigo, queremos mostrar-te o que é, ao certo, este tesouro digital e como criar um swipe file do zero.

(Se preferires consumir este conteúdo em vídeo, avança para o fundo da página onde tens a gravação da Live #38)

O que é um Swipe File

Para não ser só uma definição nossa, fomos pesquisar no google e a Wikipédia tem uma página muito sucinta sobre o assunto:

swipe file is a collection of tested and proven advertising and sales letters. Keeping a swipe file is a common practice used by advertising copywriters and creative directors as a reference of ideas for projects. (…) Swipe files are also commonly used by Internet marketers who need to gather a lot of resources not only about products but also about marketing methods and strategies.

Wikipédia, consultado a 03/11/2021

Traduzindo esta definição sucinta, um swipe file é uma coleção de formas de marketing que funcionaram.

Estas podem incluir (mas não se resumem a):

  • Anúncios
  • Campanhas de email marketing
  • Landing pages (páginas de captura)
  • Vídeos de venda
  • Etc.

É também um tipo de coleção altamente recomendado para copywriters, assim como para a grande maioria das pessoas que trabalha com marketing.

É um tesouro e um baú de inspiração.

Porque precisas de um swipe file

A internet trouxe algo de muito bom e genuíno às pessoas que também são boas e genuínas: partilha.

E isto ajudou a acelerar muitos projetos, que rapidamente puderam verificar se as ideias que tinham eram válidas ou não.

Um swipe file é algo de muito valioso porque vai permitir a qualquer pessoa aprender com o dinheiro e a experiência dos outros.

Ao dia de hoje, a Bizy tem um swipe file de mais de 140 itens, que incluem exemplos de copywriting, vídeos e imagens usadas em anúncios pagos, páginas e vídeos de vendas, entre outros.

Todos estes foram testados e validados por pessoas que investiram o seu tempo e o seu dinheiro.

E eu posso tirar partido de todos estes testes que, à partida, deram certo.

Se pudesses, com certeza preferias aprender com o dinheiro dos outros. Certo?

O swipe file permite-te isso e é por isso que precisas de um.

Como criar um swipe file

Há apenas 3 passos para criar e manter um tesouro como este.

swipe file em 3 passos

Passo 1: Define aquilo de que precisas

Vamos dar-te o nosso exemplo, mas deves adaptá-lo à tua área de negócio ou ao teu tipo de clientes.

A Bizy trabalha com email marketing, tráfego pago, redes sociais e lançamentos de infoprodutos.

Então, no nosso caso precisamos de:

  • Exemplos de anúncios (vídeos, imagens, copy, stories, etc.);
  • Landing pages (como estavam construídas, quais eram as promessas, qual a estrutura);
  • Página obrigado/sucesso (o que incluíam, como era o vídeo, etc.);
  • Email marketing (que tipo de emails eram enviados).

Pelo menos estes 4 eram relevantes para nós.

No teu caso, pode fazer mais sentido ter imagens e copy de publicações de redes sociais e não de anúncios.

Ou até mesmo uma coletânea de artigos de blog ou podcasts.

Adapta sempre ao teu tipo de negócio e ao teu nicho.

Passo 2: Como e onde encontrar estes materiais

Podes (e deves) usar as várias ferramentas gratuitas que tens ao dispor.

A nossa preferida é o Facebook Ads Library (biblioteca de anúncios do Facebook).

Aí podes pesquisar pelas palavras-chave do teu negócio ou mesmo pelo(s) nome(s) do(s) teu(s) concorrente(s) e ver que tipo de anúncios andam a publicar.

A partir daí, podes seguir os links e ver para que páginas os anúncios direcionam, que mensagens os anúncios passam, etc.

DICA PRO: se um anúncio está a rodar há muito tempo, muito provavelmente está a correr muito bem.

Ninguém vai insistir e investir em anúncios durante mais de 2-4 semanas quando não estão a correr assim tão bem.

A segunda ferramenta que recomendamos é o próprio Google.

Pesquisa pela palavra-chave do teu nicho ou negócio ou mesmo pelos teus concorrentes.

Vê como se posicionam no Google, se têm Google My Business ou não, se estão a fazer anúncios no Google, etc.

A partir daí podes ter ideias de como potencialmente organizar o teu site, ou se valerá a pena testar anúncios Google.

Aproveita que estás a pesquisar e confirma se têm e/ou trabalham as redes sociais.

Se sim, o que publicam? Que posts têm mais interação e/ou menos? Podes retirar ideias do que fazer e o que não fazer para as tuas próprias páginas.

Outra forma muito boa de estar sempre a recolher informação sobre a tua área de negócio e os teus concorrentes é inscreveres-te nas listas de email marketing deles.

A Marisa inscreveu-se em vários lançamentos para conseguir entender as automações e copy usados e hoje tem mais de 500 emails guardados.

E offline?

Também é muito viável estar atento ao offline!

Aos cartazes na rua, os outdoors, panfletos, os anúncios na rádio…

Se algo está há muito tempo no mesmo sítio, talvez é porque tenha potencial.

Passo 3: Começar a guardar os ficheiros

A partir do momento emque começas a pesquisar, vai tirando prints (fotografias ao ecrã) e guarda os vídeos no teu computador.

Para o copy escrito, recomendamos que tenhas um ficheiro Word onde possas colar o texto do copy.

Uma dica que te damos para quando colares o texto do copy é que deixes o autor/página de onde tiraste e a data em que tiraste.

Para as páginas de venda ou landing pages, recomendamosuma de 3 coisas:

  • Uma ferramenta como o Loom para gravar o ecrã do computador
  • Guardar a página como PDF
  • Utilizar um plugin ou extensão do teu browser (tens aqui um artigo com 10 opções diferentes).

Onde guardar o swipe file

Podes ter a tua pasta de ficheiros no computador ou na nuvem, usando um recurso como o Google Drive, a Dropbox ou o Mega NZ.

Ter o ficheiro apenas no computador tem as suas vantagens, mas se acontece algo ficas sem todo o trabalho que tiveste até então.

Recomendamos vivamente que tenhas pelo menos uma cópia de segurança na nuvem.

Esta é uma recomendação que ainda não pusemos em prática, mas que queremos tratar num futuro próximo.

Conclusão e 3 conselhos

Um baú que te dá inspiração até nos dias em que nada parece sair bem é uma forma de dar a volta à situação.

É isto que um swipe file te permite: acesso a um baú de inspiração, um tesouro do marketing digital.

Ainda há muito pouca gente que tem um, mas essas pessoas distinguem-se das restantes. São, regra geral, as mais estudiosas e as que têm resultados mais consistentes em certas áreas.

Para terminar, queremos ainda deixar-te 3 conselhos.

O primeiro é que atualizes a tua pasta pelo menos uma vez por mês.

Dedicar uma a duas horas por mês para melhorar o teu marketing vai ser sempre tempo bem investido.

O segundo conselho é que, se trabalhas com áreas de negócio diferentes, tentes organizar todo o teu material por temáticas: lançamentos, imobiliário, emagrecimento, etc.

Podes ainda organizar por tipo de media: landing pages, anúncios, email marketing, etc.

Por último, usa todo este tempo e este conhecimento que estás a amealhar.

Sempre que precisares de inspiração, vai rever o material que tens.

Regra geral, só precisas de ver algumas coisas para te mostrar o que pode (ou não) ser apropriado para o que precisas.


Queres receber as nossas newsletters semanais? Preenche o formulário abaixo. Podes cancelar a qualquer momento.

.

[VÍDEO] Gravação da Live #38 – Como criar um Swipe File que vale ouro

Deixe um comentário