criar boas headlines

Como criar boas headlines (e 3 recursos para ajudar)

O que te chama a atenção quando estás na rua?

Ou num shopping?

Ou quando passas pela banca de jornais mais próxima de ti?

O que te chama a atenção podem ser as cores ou as headlines que as lojas ou os jornais estão a usar precisamente para que olhes para eles e lhes dês uns segundos da tua atenção.

As headlines são um elemento essencial de qualquer conteúdo. Consequentemente, criar boas headlines é uma espécie de missão.

Este artigo de blog, por exemplo, tem no título uma headline. Vou explicar-te a “anatomia” de uma boa headline em seguida e usar o título desde blog como exemplo.

Mas, antes, vamos aos básicos.

O que é uma headline

Headlines são, comummente, o título, assunto, ou a primeira frase que é lida nos teus conteúdos.

Nos jornais, as headlines são aqueles títulos gigantes, normalmente sensacionalistas, que nos fazem parar e olhar para algo com mais atenção.

É praticamente impossível criar algum conteúdo sem nunca pensar numa headline.

Aliás, se o estiveres a fazer, estás a deitar por terra muitos dos esforços que fizeste ao criar esse conteúdo.

Porque, na maioria dos casos, sem criar boas headlines ele acaba por nem ser lido (exceto pela nossa mãe).

É mesmo muito importante tomar algum tempo para escrever boas headlines para o conteúdo, não só por uma questão de visibilidade do negócio, como pelo quanto podemos ajudar as pessoas que precisam daquilo que vendemos.

Um exemplo: se a Aspirina não tivesse uma boa headline (acabar com as dores de cabeça em minutos), será que vendia tanto? Ou era tão conhecida?

Não te podes esquecer que os teus potenciais clientes estão constantemente a ser bombardeados com anúncios e outras chamadas de atenção.

A headline que vais criar deve ser diferenciadora e deve apelar aos problemas dos teus clientes ou aos seus desejos internos.

Como criar boas headlines

A fórmula para escrever boas headlines não precisa de muito mais que 3 ingredientes.

Porque, afinal, quanto mais simples for a mensagem, mais simples será também ter uma resposta por parte do potencial cliente.

Nesta parte, vamos abordar os tais 3 ingredientes para uma receita que vai acabar por expor a anatomia de todas as headlines que vais ver daqui em diante.

A partir de agora, tu passas a estar numa bolha: a bolha de pessoas que entende o porquê de algumas headlines funcionarem tão bem.

Ingrediente nº 1 – Espelho meu, espelho meu…

No conto de fadas da Disney, a bruxa má pergunta ao espelho se há alguém mais bela que ela.

O propósito do espelho sempre foi o de glorificar a bruxa má. Por isso mesmo, ela sentia desejo de falar com ele e fazer-lhe esta pergunta todos os dias.

Até que, um dia, o espelho disse que havia alguém mais bela.

E a bruxa má, que não estava acostumada a ouvir nada daquilo, começou a engendrar um plano para por em ação.

Acreditamos que conheces esta história de trás para a frente e não precisavas que a contássemos outra vez.

Mas optamos por fazê-lo à mesma para te explicar isto:

As pessoas têm medo de tudo o que possa ser um ataque à sua sobrevivência.

É por isso que sentem mais medo de perder 50€ que vontade de ganhar 100€.

Os 50€ estão garantidos e são uma forma de sobrevivência.

Os 100€ só lhes chegam ao bolso caso invistam algum dinheiro (ou seja, percam parte dos 50€ iniciais) e não há 100% de certeza de retorno.

Uma boa headline deve incluir um pedaço de desejo ou um pedaço de receio.

Repara no título deste artigo de blog: como criar boas headlines.

A nossa audiência já tem algum conhecimento de causa sobre o que é uma headline.

Mas têm dificuldades e problemas em criar headlines que sejam cativantes.

Aquilo que fizemos com o título deste artigo foi ativar o desejo da audiência por “escrever boas headlines.”

O que, consequentemente, te trouxe até aqui.

Ingrediente nº 2 – Adjetivos atrativos e semi-sensacionalistas

No caso de deste artigo de blog, não fomos pelo semi-sensacionalista, mas pelo “atrativo.”

Com certeza já viste títulos e headlines com alguma das seguintes palavras:

  • Revelador
  • Sensacional
  • Nunca antes visto
  • Segredo
  • Inédito
  • O melhor
  • Imperdível
  • Etc.

Este tipo de adjetivos são usados em headlines para chamar ainda mais a atenção das pessoas.

Quando se usa a palavra “segredo”, ativa-se em nós um desejo imenso de saber que segredo é este.

É a nossa veia cusca a trabalhar.

Quando algo é inédito, queremos saber mais. Porque algo “inédito” tem de ser bom. Assim como algo que se diz como “imperdível.”

Os títulos de notícias usam este tipo de adjetivos muitas vezes. Embora, no caso deles, optem pelos mais negativos, como o caso de “tragédia” e afins.

Neste artigo de blog, usamos o “boas” para classificar o tipo de headlines que podias criar com este conhecimento.

Podíamos ter deixado o título só em “como criar headlines” e ia funcionar.

Mas “criar headlines” é bem diferente de “criar boas headlines.”

Porque, não só aprendes a escrever estas coisas a que chamam de headlines, como aprendes a escrever BOAS headlines.

Até podem nem ser as melhores! Mas são boas.

E isso é suficiente para começar.

Não quisemos, propositadamente, usar “melhores” no título. Para nós, “boas” parecia mais adequado.

Se usares os 3 ingredientes, aí podes estar mesmo a ponto de criar as melhores headlines.

Ingrediente 3 – Perguntas e/ou desafios

Usamos esta com alguma frequência nas publicidades de redes sociais.

Perguntas são excelentes formas de fazer com que a pessoa pare o que está a fazer, porque o subconsciente não gosta de ficar sem resposta.

Por isso, quando perguntas a alguém “sabes criar headlines que chamam a atenção da audiência?”, a pessoa pára, lê, e responde a ela própria. Tudo isto em segundos.

Se a pergunta for apelativa – isto é, se aborda um problema ou desejo da audiência -, então a pessoa vai prestar atenção ao resto do conteúdo.

Porque se “não sabe criar headlines que chamam a atenção da audiência”, então ali pode estar uma forma de resolver esse problema.

Funciona da mesma forma para perguntas do género:

  • Queres aprender a..?
  • Sabias de/que..?
  • Já viste..?
  • Quando foi a última vez que..?
  • Etc.

No caso dos desafios, estamos a convidar a pessoa a tomar um caminho.

A audiência tem sempre de ter duas opções: continuar como está, ou agir para resolver o problema/alcançar o desejo.

Quando lanças o desafio, estás a convidar a pessoa a tomar essa escolha.

E podes fazê-lo usando o conceito de dualidade: queres começar a escrever boas headlines ou vais continuar a ser ignorado pela tua audiência?

Neste exemplo, apelamos ao desejo de duas formas:

  • Começar a escrever boas headlines
  • Deixar de ser ignorado pela audiência

E colocamos a pessoa perante as duas opções:

  1. Escrever boas headlines para deixar de ser ignorado
  2. Continuar como sempre e, consequentemente, ser ignorado também

Os desafios são grandes gatilhos para ativar a ação da audiência e podem/devem estar presentes em boas headlines.

Recursos que te podem ajudar

recursos para criar headlines

A teoria é sempre muito simples, nós sabemos.

O início custa sempre mais.

Para te ajudar, escolhemos 3 recursos que te podem ajudar a criar headlines para diferentes tipos de produtos.

Das 3 ferramentas escolhidas, 1 delas é um eBook e outras duas são geradores de headlines (em português do Brasil e em inglês).

Podes usar qualquer uma delas como inspiração para criar boas headlines para o teu conteúdo. Todas elas são gratuitas.

eBook 25 headlines para o teu conteúdo

A Bizy tem um eBook com 25 headlines que já foram usadas por nós e validadas como boas headlines.

O eBook age como lead magnet para captação de novos contactos para a nossa lista de email, ao mesmo tempo que realmente ajuda qualquer pessoa a chamar mais a atenção com os conteúdos.

Podes ver mais informações neste link.

Gerador de títulos de blog da HubSpot

A HubSpot, que é um excelente recurso para quem quer aprender sobre marketing de conteúdo, tem também um gerador de títulos de blog.

A desvantagem do HubSpot é que é um recurso totalmente em inglês e isso pode ser uma desvantagem para quem não está confortável com a língua.

Ainda assim, a nossa recomendação é que testes.

Podes explorar a ferramenta neste link.

Gerador de Headlines

Descobrimos este numa pesquisa Google.

Aparentemente, foi criado por um website chamado Elite Financeira e tem uma forma interessante de ser usado.

Podes colocar a tua palavra-chave numa das caixas e o problema/desejo que queres resolver para que o gerador te crie até 5 versões de headlines.

A ferramenta está em português do Brasil, o que a torna excelente para não falantes de inglês.

Podes explorar a ferramenta neste link.

Um aviso sobre os recursos

Os 3 recursos que listamos acima devem apenas atuar como inspiração.

Não estejas sempre pendente de recursos gratuitos; cria a tua própria identidade e as tuas próprias headlines.

Como deves compreender, aqueles recursos são usados por muitas pessoas – milhares ou milhões – o que significa que podes estar a usar as mesmas headlines que outros negócios.

Tem muito cuidado com isso!

Inspira-te, sim, mas não te esqueças de incluir o teu cunho pessoal e o teu branding em tudo o que fazes.

Conclusão

Para criar boas headlines, não é preciso assim tanto.

Basta começar a usar um dos 3 ingredientes que mencionamos acima para conseguires começar a chamar mais a atenção da tua audiência.

Se usares os 3, as tuas headlines vão ser ainda melhores e mais cativantes.

Não te podes esquecer nunca de que o online é um Mundo em que a competição pela atenção é a que mais importa.

O melhor artigo de blog, o melhor post de Instagram, ou o melhor anúncio de sempre não vão funcionar sem algo que, antes de mais nada, chame a atenção da audiência.

Se conseguires trabalhar bem esta parte, garantidamente tens um futuro com custos por lead mais baixos, e mais visitas aos teus artigos de blog.


Queres receber as nossas newsletters semanais? Preenche o formulário abaixo. Podes cancelar a qualquer momento.

.