6 Exemplos de Storytelling na Publicidade

Hoje vamos falar-te de histórias!

(Mas não são histórias da carochinha!!!)

São histórias que as marcas nos contam, com que nos tentam comover, incomodar, fazer pensar ou agir.

Sim, a comunicação publicitária tem esse poder. O poder de nos fazer agir ou reagir.

Como? Através do storytelling!

Sim, sim, nós sabemos!

falámos muito de storytelling por aqui…

Mas, hoje vamos deixar-te com alguns exemplos práticos (e talvez até emotivos!) de storytelling na publicidade.

O storytelling na publicidade

O storytelling na publicidade é o uso de uma narrativa para passar uma mensagem.

Simples, não achas?

É provocar algum tipo de emoção e/ou sentimento que leve o consumidor à ação.

Vamos olhar para a teoria por detrás do processo de decisão de compra…

Teoria da motivação

Todos nós, em alguma altura da vida, sentimos carências.

Seja de afeto, de algo material, ou qualquer outra coisa…

Quando a carência é forte o suficiente, transforma-se em necessidade, ou seja, temos uma necessidade que precisamos de ver colmatada.

E a necessidade é a base de todo o marketing.

Pois quando comunicamos com o nosso público alvo temos sempre em mente as suas necessidades (existentes ou ainda por descobrir e que vamos suscitar).

Quando as necessidades são tão fortes que impulsionam o indivíduo à ação, estamos perante motivações.

Motivações estas que buscam sempre o equilíbrio, visto que, no estado inicial de carência, o indivíduo se encontra em desequilíbrio.

Daí ser tão importante conseguirmos responder às necessidades do nosso público-alvo.

Porque, se não o fizermos, não resolvemos o desequilíbrio, o que leva a frustração.

As emoções na publicidade

emoções na publicidade
Foto de Tengyart no Unsplash

Marisa, mas como impulsionar à ação?

Através das emoções!

Emoções que, através de comunicação assertiva e direcionada, vão persuadir os consumidores.

E porquê usar emoção?

  • Porque a emoção, quando usada da forma certa, leva a que o consumidor não use as suas defesas naturais (objeções). Faz com que ele se sinta parte da ação e distrai-o da intenção persuasiva da comunicação.
  • A emoção exige pouco esforço, ao contrário da lógica.
  • É mais fácil lembrarmo-nos de algo que nos provocou emoção do que de argumentos.
  • Somos mais facilmente levados a mudar de comportamento pela emoção que pela lógica.

Funciona sempre? Como em tudo, há dois lados.

Por vezes o estímulo emocional pode ser tão forte que leva a uma rejeição da mensagem.

Exemplos de storytelling na publicidade

Fizeste logo scroll até aqui?

É melhor preparares os lenços!

Edeka Natal (2015) – “Voltar para casa”

Anúncios emocionais por altura do Natal não são novidade…

Mas, se fores como nós, não vais ficar indiferente à mensagem deste vídeo!

Este anúncio de uma cadeia de supermercados alemã (EDEKA) fala-nos de algo universal: do afastamento da família, do deixar para amanhã (ou para o ano) até que pode ser tarde demais.

E, invariavelmente, todos nós sabemos que estes dias hão-de chegar.

O tema da solidão, num momento de celebrações repleto de família e amigos, é algo que com que muitos se podem identificar, ainda para mais nos tempos em que vivemos.

NOS Natal (2020) – “A Separação”

Seguindo a mesma linha do anterior, também a NOS (e, mais uma vez, num anúncio de Natal) apela às emoções sob o mote “Neste Natal nada nos pode separar”.

Numa época em que todos nós fomos profundamente afetados e impedidos de estar com aqueles de quem mais gostamos, não há quem não se identifique com a história contada!

A distância pode ser sempre encurtada através da tecnologia!

Coca-Cola Natal (2020) – “The Letter”

E que outra marca poderia ter anúncios mais emblemáticos no Natal que a Coca Cola?

A Coca-Cola está no pódio quando se fala de storytelling na publicidade, com mensagens de felicidade, solidariedade, igualdade, esperança

E 2020 não podia ser exceção, associando a bebida à oferta de algo que apenas nós podemos dar… a nossa presença.

Algo tão pouco valorizado, mas que este ano veio mostrar que é tão apreciado!

Nike Londres 2012 – “Find Your Greatness”

Faz uma pausa… enxuga as lágrimas…

Passamos agora a uma marca que também aposta constantemente no storytelling nos anúncios, mas numa vertente mais motivacional.

Se há empresa que insiste em despertar o lutador, o vencedor que há em nós, é a Nike.

O empoderamento está no ADN da sua comunicação.

Para a Nike, qualquer um de nós pode ter sucesso em algo… desde que se disponha a lutar e a trabalhar para tal.

A grandiosidade não é o privilégio de poucos, mas sim algo que todos podemos atingir, desde que nos foquemos nisso.

Prevenção Rodoviária Neo-Zelandesa 2014 – “Mistakes”

Anúncios da prevenção rodoviária fazem parte da memória da televisão nacional nos anos 80.

Mas quando foi a última vez que um deles foi assim tão genial?!

A forma como a história nos é contada faz-nos sentir empatia pelas personagens.

Porque qualquer um de nós podia estar no seu lugar!

Acidentes acontecem… erros acontecem… e é a contar com estes que a Prevenção Rodoviária Neo Zelandesa pede que abrandemos.

Porque na estrada estamos nós, e os outros…

Apple Watch – “Dear Apple” (2017); “Real Stories” (2018)

Deixámos para último uma dose dupla!

Aqui entre nós… há melhor história que aquela que é contada de viva voz, pelos seus protagonistas?

A Apple tem tido uma mestria fenomenal ao usar o storytelling na publicidade para veicular provas sociais inegáveis.

Pessoas cujas vidas mudaram ou foram positivamente impactadas pelo uso do Apple Watch dão voz a estes anúncios, com uma variedade de situações e dificuldades que é quase impossível não nos identificarmos com pelo menos uma dela!

Conclusão

Para que o storytelling na publicidade consiga levar ao efeito pretendido, deve seguir alguns pressupostos:

  • Retratar personagens com as quais o público facilmente se identifica;
  • Apresentar desafios/problemas que sejam partilhados pelo público alvo;
  • Associar a resolução do problema ao anunciante.

Neste artigo, abordámos a importância do storytelling nos negócios..

E tu, já usas storytelling na tua comunicação?

Sentes que contar uma história deve fazer parte da tua estratégia?

Conta-nos nos comentários!

Deixe um comentário